O cansaço tingido de espanto

Já perdi a conta de quantas vezes postei esse trecho do Camus em todas as versões de blog que eu tive, mas ele nunca deixa de ser relevante ou atual. Aos poucos vamos deixando de viver para sobreviver; sobreviver num caos diário buscando sentido para as mecanidades da vida e aliviar a fadiga mental que […]

Compartilhe:
Read more
Força, Chape. Muita força.

Eu não sei muito bem o que escrever – mas não consigo ficar sem fazê-lo. Estou acompanhando tudo o que posso desde hoje cedo, quando soube da terrível tragédia com o avião que transportava a Chapecoense. É dolorido. O impacto do ocorrido é tamanho que, confesso, sinto como se tivesse perdido alguém extremamente próximo a […]

Compartilhe:
Read more
A Zumbilândia é aqui

Sempre lembro desse trecho do Camus, quando fico brisando sobre a minha vida corporativa (?) do dia-a-dia. Despertar é necessário, de fato. Ou é isso ou é deixar São Paulo vencer no seu plano de zumbificar pessoas. Abs Cenários desabarem é coisa que acontece. Acordar, bonde, quatro horas no escritório ou na fábrica, almoço, bonde, quatro […]

Compartilhe:
Read more
Todos somos um pouco como Sísifo

Chega um momento na vida (ou vários momentos, pra ser sincero) que a gente se sente que nem o Sísifo, naquele mito grego: rolamos nossa pedra pra cima do morro com sufoco e, como se uma força externa começasse a agir, a pedra volta sozinha lá pra baixo e temos que começar tudo de novo. […]

Compartilhe:
Read more
Ansiedade, parte 2

A minha ansiedade é uma coisa tão filha da puta que eu fico ansioso até pra escrever um texto sobre ansiedade. Como vou abordar o tema, se uso exemplos, se não uso, se reclamo, se acho um ponto de vista positivo… tá louco. Enfim. Ser ansioso é uma porcaria, meu caro. Mas como tudo tem […]

Compartilhe:
Read more