O Senhor e o andador

(Imagem: rodrigospilla.wordpress.com)

Com um andador, subia minha rua, um pequeno senhor.
Passos sofridos, difícieis e doloridos.
No semblante, era visível sua frustração.

A cada passo, um suspiro e uma olhada no horizonte –
o que outrora era perto, hoje parecia inalcançável;
e certamente, as estripulias de moleque, ocupavam sua mente

Mas ele seguiu conquistando cada centímetro,
até que, em seu portão apoiou, e, finalmente, descansou
E, para o céu de uma tarde amarela, ergueu seus olhos como em agradecimento.

E de repente todas as minhas angústias pareceram ridículas.

Compartilhe: