Alê Flávio

"À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo"

Tag: rompantes

Sobre o silêncio

Acontece que o silêncio,
Se não bem apreciado e compreendido,
(E não só se pode fazê-lo, como deve-se)
Pode se tornar facilmente
Um ensurdecedor estampido

Alexandre Flávio, Junho 2015

Compartilhe:

A sonhadora ansiedade de cada um

Ser ansioso é viver num mundo muito peculiar; é viver dialogando com a eterna fantasia do que ainda não aconteceu e, talvez, nunca, de fato, aconteça. Ou, ainda, querer que o tempo possa ser dobrado ao seu bem entender e que as coisas se movimentem e caminhem quando você bem entende. É ser um pouco egoísta e prepotente, afinal, até o tempo você quer controlar…

É ser um pouco frágil, num certo sentido, também. É não querer aceitar que algumas coisas não podem ser controladas e que as coisas acontecem quando elas têm que acontecer e tudo o que você pode fazer é esperar. É se dar um pouco conta que o centro das coisas não é você – você é uma parte bem pequena dum quebra-cabeças bem grande.

O engraçado é que, em geral, quem é ansioso pras coisas da vida é, também, sonhador – e quem não gosta de sonhar? Parece que essas duas características andam bem juntinhas, ou seja: ao mesmo tempo que você gasta energia desesperado pelo que pode acontecer e/ou porque ainda não aconteceu, você também tem a capacidade de arquitetar aquilo que, pra você, é o mundo ideal que você quer habitar e ser feliz.

Claro que tudo que é exagerado pode ser mais doloroso do que prazeroso; sentir ansiedade demais ou sonhar demais pode nos desconectar além da conta da realidade, do palpável… um pouco que nem aquela cena do filme A Origem, em que a personagem da Marion Cotillard já não sabe mais se ela está sonhando ou se esta vivendo o real (spoiler neste link, se você não viu o filme).

Mas isso, amigos, é a minha modesta opinião, viu? Discordem à vontade, mas eu acredito, num certo sentido, que não se é possível sonhar sem ser ansioso.

E eu sou ansioso.

Compartilhe:

Gripe

Meus olhos ardem
Minha cabeça dói
Tenho gripe.

Mas é a gripe do mundo
Congestionando meus sentidos;
Sinto meu coração pesado, constipado –
Fraco e acamado

Há antibiótico prum’alma febril?

Compartilhe:

Sinto

Sinto dor
Sinto amor
Sinto o sabor
Do nosso torpor

Sinto felicidade
Sinto necessidade
Sinto a realidade
Da nossa efemeridade

Sinto medo
Sinto culpa
Sinto a angústia
Das nossas dúvidas

Sinto calor
Sinto frio
Sinto o sono
No vazio da noite

Sinto muito, sinto tudo
Sinto ontem, sinto hoje
Eu sinto…
Sinto.

Compartilhe:

© 2018 Alê Flávio

Theme by Anders NorenUp ↑