Brain-Synapse-WallpaperFico impressionado com a capacidade da nossa mente em tender a se concentrar em coisas menos importantes – ou, se não menos importantes, menos divertidas, diariamente.

Ao longo dos anos nós desenvolvemos uma capacidade incrível de criar realidades paralelas. De um pequeno acontecimento em nossas vidas, somos capazes de, praticamente, roterizar um filme inteiro, com finais alternativos, inclusive, se quisermos. E não acho isso ruim de verdade. De certa maneira, isso nos ajudar a manter o cérebro sempre trabalhando e, na minha opinião, melhora nosso pensamento lógico, enriquece nossos argumentos e até colabora no nosso discernimento.

A questão é que às vezes você não está com saco pra isso – você só quer entrar na caixa e ficar ali por um tempo. E é justamente aí que nossa mente decide que ela quer trabalhar em overclock. Em cima disso, penso que um dos grandes desafios do homem moderno é, portanto, a concentração. Estamos rodeados por acontecimentos, tecnologias incessantemente atualizadas, as famigeradas redes sociais e ainda temos que lidar com as coisas “antigas”, como relacionamentos, família, amigos… Pra pessoas como eu, isso é um pesadelo. É entrar num turbilhão de processamento de informações que os computadores mais potentes de nossa era penariam pra, bem, processar.

Organizar. A palavra chave para um dia-a-dia mais saudável – espero que este pequeno e modesto espaço aqui me ajude nesse aspecto. E espero que vocês não entrem nesta mesma tormenta de idéias comigo – vocês não merecem. 🙂

Ah, para ilustrar o que tentei dizer nessas poucas linhas, sugiro que ouçam a música “Six Degrees of Inner Turbulence”, do disco homônimo da banda Dream Theater. Sugiro que acompanhem com as letras em mãos, rs. Playlist do Rdio abaixo.

Playlist – Six Degrees of Inner Turbulence

Abs.

 

Compartilhe: